O que Jesus quis dizer quando falou sobre fermento? (Mc. 8:1-21; 1Co. 5:6-8)

Depois da segunda multiplicação dos pães, Jesus e Seus discípulos entraram no barco e para ir em direção a Dalmanuta. Então, Jesus disse: “Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes” (Mc. 8:15). Quando ouviram isso, os discípulos começaram a discutir entre si sobre o pão que não haviam levado para o barco. Mas o que Jesus quis dizer não tinha absolutamente nada a ver com isso.

O que, então, Ele quis dizer com fermento? O fermento é algo que, mesmo em pequena quantidade, influencia diretamente na massa, a faz crescer. Jesus fala de fermento como algo que, mesmo em pequena quantidade, por sua influência, impregna totalmente outra coisa, seja num sentido bom ou mau.

Paulo também fala um pouco sobre isso em sua primeira carta aos coríntios: “O orgulho de vocês não é bom. Vocês não sabem que um pouco de fermento faz toda a massa ficar fermentada? Livrem-se do fermento velho, para que sejam massa nova e sem fermento, como realmente são. Pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi sacrificado. Por isso, celebremos a festa, não com o fermento velho nem com o fermento da maldade e da perversidade, mas com os pães sem fermento, os pães da sinceridade e da verdade” (v. 6-8). Ele estava dizendo que precisamos pensar e viver de uma maneira diferente.

Esses fermentos sobre os quais Jesus falou ainda nos influenciam em nossos dias. Por isso, assim como os discípulos, precisamos ter cuidado.

O que é o fermento de Herodes?

Ele tem a ver com o racionalismo humano, em que tudo é determinado por princípios racionais, tudo precisa ter uma explicação. Tem a ver diretamente com a sabedoria humana, com o pensamento de que tudo depende de você, você é a resposta para as questões da sua vida. Crê que Deus existe, mas que Ele ajuda aqueles que se ajudam. É um pensamento em que o homem está no centro.

O fermento de Herodes tem aparência de responsabilidade e bom senso, mas, na verdade, é falta de confiança em Deus e falta de fé no Seu poder.

Como o fermento de Herodes influencia o nosso modo de pensar?

Ele nos faz procurar as soluções humanas em primeiro lugar. Nos traz pensamentos como: “eu sei como isso tudo funciona”, “tenho o meu jeito de fazer as coisas”, “não acredito que Deus possa intervir nessa situação, é minha responsabilidade resolver isso”. O fermento de Herodes faz com que o nosso coração fique endurecido e cheio de orgulho e, assim, não conseguimos ouvir o Espírito Santo.

O que é o fermento dos fariseus?

É a religiosidade. É conhecer a Deus na teoria, mas não na prática, nas experiências. Os fariseus acreditavam no castigo de Deus – como os amigos de Jó –, acreditavam que se algo ruim estava acontecendo, provavelmente, era porque alguém estava em pecado. Tinham explicações para tudo, mas não se envolviam com as soluções; tinham orgulho e vaidade em seus corações; não gostavam de estar errados; valorizavam as tradições e invalidavam a Palavra; procuravam reconhecimento; desprezavam aqueles que não eram do “mesmo nível” quem eles; amavam o dinheiro. Jesus os chamou de sepulcros caiados, bonitos por fora, mas cheios de imundície por dentro (Mt. 23.27).

Como o fermento dos fariseus influencia o nosso modo de pensar?

Nos enche de medo e de muita preocupação com a nossa imagem; nos deixa inseguros, porque nos faz buscar reconhecimento dos homens; nos faz egoístas, faz com que não valorizemos os outros; nos enche de legalismo, crítica e comparação.

Existe algum fermento bom?

Sim! Jesus fala dele em Mateus 13:33: “O Reino dos Céus é como o fermento que uma mulher tomou e misturou com uma grande quantidade de farinha, e toda a massa ficou fermentada”. O fermento do Reino de Deus é o bom fermento! É ele que acaba com os bloqueios que os outros fermentos causam em nossa mente. Ele afeta a nossa mente, o nosso coração, a nossa alma e o nosso espírito! Transforma tudo na nossa vida. Passamos a pensar como Deus pensa!

Quando nossa mente é influenciada pelo fermento do Reino de Deus, cremos que Ele é bom e fiel; que nos perdoou totalmente e nos tornou Seus filhos amados; que Jesus venceu nossos inimigos; que o Espírito Santo vive em nós; temos uma fé que muda a nossa mente e o nosso coração; recebemos a revelação de quem Deus é e de quem nós somos; recebemos a revelação do poder de Deus em nós e através de nós; cremos que o impossível é a oportunidade para que Deus demonstre o Seu poder!

O que acontece quando pensamos como Deus pensa?

Quando o fermento do Reino de Deus domina a nossa mente, começamos a experimentar o Reino dos Céus, somos transformados e enxergamos todas as situações e todas as coisas de maneira diferente.

A mente de alguém que é cheio do Espírito Santo não fica pensando nos seus pecados, não fica vivendo religiosamente, não resolve as coisas da sua própria maneira, mas é uma mente que vive na realidade em que o céu vem sobre a terra.

Paulo, mais uma vez, fala sobre isso quando escreve aos coríntios: “Minha mensagem e minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em demonstração de poder do Espírito, para que a fé que vocês têm não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus” (2:4-5).

Quando pensamos como Deus pensa, quando deixamos que o fermento do Reino influencie a nossa mente e o nosso coração, somos cheios do Espírito Santo e do Seu poder.

Qual fermento tem dominado a sua vida?

Você tem vivido cheio de racionalismo, crendo que você mesmo é a resposta para os seus problemas e para as situações que enfrenta? Ou tem sido dominado pela religiosidade, cultivando apenas a aparência, sempre preocupado com aquilo que os outros pensam de você e, na verdade, vivendo cheio de ira, amargura e tristeza por dentro.

O Senhor quer te mudar hoje! O fermento do Reino de Deus nos faz viver uma vida abundante, a vida que Ele preparou para você.

Se você percebeu que tem vivido com a influência dos fermentos de Herodes e dos fariseus, arrependa-se agora mesmo, peça que o Senhor te ajude a se livrar dessas influências e que te encha do Espírito Santo! 

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: