Precisamos de fé para experimentar milagres?

Com certeza! E o melhor é que não fazemos nem ideia de como Deus vai fazer as coisas, mas Ele faz! A fé que precisamos para experimentar milagres vem ao reconhecer os milagres que o Senhor já tem feito em nossas vidas, renovar a nossa mente pensando como Ele pensa e, assim, usar e desenvolver a fé que Ele já nos deu!

É possível experimentar milagres sem fé?

Claro que não! É possível ter fé sem ouvir a Palavra de Deus? Não, a fé vem por ouvir a Palavra. Precisamos deixar que essa Palavra penetre em nosso coração. A fé é uma coisa do coração, mas ela não está desconectada da nossa mente. O problema é que a nossa mente, a nossa racionalidade pode bloquear a nossa fé.

Você sabia que Jesus já teve dificuldades para operar milagres? (Mc. 6:1-13, 30-52)

Quando Jesus foi à Sua cidade, as pessoas se lembravam de quem Ele era, o filho do carpinteiro (v. 3). Então, não criam que Ele podia fazer milagres, esperavam alguém “melhor”. Por causa disso, Jesus não pôde fazer muitos milagres ali e ficou admirado com a incredulidade daquelas pessoas. A incredulidade do povo se dava porque eles já conheciam Jesus, sabiam quem Ele era. Muitos milagres deixam de acontecer por causa da nossa “herança religiosa”, porque pensamos que sabemos o que Deus pode fazer e o que Ele não pode fazer.

Em Marcos 6 não havia nada de errado com Jesus, mas as pessoas não conseguiam admitir que ele, nascido ali no meio deles, que havia vivido com eles, podia ser o messias e podia operar milagres. Jesus se admirou da incredulidade deles e pode curar uns poucos enfermos. As pessoas não acham que Deus pode operar milagres pela oração dos amigos de sua célula, ou de seus pastores. Eles sempre correm atrás do último milagreiro, esquecendo que é a fé em Jesus e no poder dele que é determinante para receber milagres. 

E quando acontecem muitos milagres, mas na vida das outras pessoas? Mc 6:7-13 

Jesus, então, envia Seus discípulos de dois em dois e eles fazem são usados por Deus para operar milagres na vida de outras pessoas. Eles creram na Palavra de Jesus e não lhes faltou nada, ainda curaram enfermos e expulsaram demônios. Eles voltam a Jesus e relatam suas vitórias. Os discípulos tinham fé para que outros fossem tocados pelo poder de Deus. 

Uma situação inesperada – Jesus manda que os discípulos supram necessidades materiais de milhares de pessoas – Mc 6:30-34 e 35-44 

Depois de tudo isso, aconteceu uma situação inusitada. Jesus estava no deserto com uma grande multidão (v. 30-34) e os discípulos começaram a ficar preocupados com o que o povo vai comer. Quando perguntam a Jesus, Ele lhes diz para eles mesmos alimentarem todas aquelas pessoas. Eles discutem entre si, dizem que não têm dinheiro e nem onde comprar tanta comida. Eles, que foram tão usados para abençoar os outros, agora não sabem o que fazer. Eles não conseguem entender que Jesus deseja que eles tenham fé também para isso. Então encontram um garoto com 5 pães e 2 peixinhos, e trazem até Jesus. Ele, então, pega cinco pães e dois peixes e pede que distribuam para aquela multidão. No final, todos comem – cinco mil homens, sem contar as mulheres e as crianças – e ainda sobram doze cestos cheios (v. 35-44). O milagre aconteceu nas mãos dos discípulos. 

Os discípulos creram nas palavras de Jesus quando saíram para curar as pessoas e expulsar demônios. Criam quando se tratava do âmbito espiritual. Mas, na hora da provisão material, não conseguiram crer que Jesus poderia fazer um milagre. Eles nunca imaginaram que isso poderia acontecer. Jesus faz as coisas de um jeito que nós não imaginamos.

Uma tribulação pessoal e parece que Jesus não está por perto – Mc 6:45-55

Depois desse grande milagre, Jesus ordena insiste para que os discípulos peguem o barco para atravessar o mar. Foi uma ordem de Jesus, tal como para dar de comer à multidão. Jesus fica no monte para orar. No meio da noite, eles enfrentam uma situação pessoal muito difícil. O vento forte começou a soprar impedindo o barco de avançar, eles lutavam contra as ondas. Jesus, então, vai até eles andando sobre as águas. Eles pensam que é um fantasma. Ele sobe no barco e o vento cessa.

Mesmo tendo visto tantos milagres, mesmo tendo visto o milagre dos pães nas próprias mãos, os discípulos ainda tinham dificuldade de crer quando a coisa era um problema pessoal.

Mas, será que essa é a fé que produz milagres? Não. Na primeira situação, os discípulos tiveram fé para que os milagres acontecessem na vida de outras pessoas. Depois, na multiplicação dos pães, precisaram de fé para suprir as necessidades de outras pessoas. Quando precisaram de fé para eles mesmos, foi quando tiveram mais medo.

Eles não tinham entendido o milagre dos pães, seu coração estava endurecido (v. 51-52). A fé do seu coração era afetada pela maneira como viam os problemas. A mente deles sempre limitava o que Deus podia fazer. Eles jamais pensaram que Jesus ia multiplicar os pães e peixes. Eles jamais pensaram que Jesus iria encontra-los andando sobre as águas. Nós achamos que Deus opera somente através daquilo que já conhecemos! Mas isso é um pensamento humano, e isto limita nossa fé!

Como a fé trabalha no nosso coração? (Jo. 14:1; Mt. 12:34; Rm. 10:10)

Se deixamos o nosso coração ficar aflito, não conseguiremos crer. Se analisarmos tudo pela nossa mente, pela nossa racionalidade, pelo que entendemos, nosso coração se aflige e deixamos de crer. Só podemos crer com o coração, mas a nossa boca precisa confessar.

Mente e coração estão ligados. Ao invés de ficarmos pensando no que Jesus ainda pode fazer, precisamos nos lembrar de tudo o que Ele já fez por nós, Ele morreu em nosso lugar, e já fez muitas coisas poderosas em nós! Mas isso é só uma vez? Ele não é poderoso para fazer infinitamente mais? Claro que é!

Como a fé trabalha na nossa mente? (Mt. 6:26, 7:7-11; Rm. 8:31-32)

Precisamos entender o que Deus tem feito em nossa vida, como Ele pensa, como Ele opera e, então, renovar a nossa mente a partir disso. A fé é roubada por uma mente que não se lembra de tudo o que o Senhor já fez. Precisamos meditar na Palavra, ouvir o que Deus tem feito nos nossos dias. E não podemos ignorar o que Ele tem feito nas nossas vidas.

Deus cuida dos animais, dos pardais, por que não cuidaria de nós, Seus filhos? Ele nos ama e já nos deu o que tinha de melhor: o Seu único filho. Vai continuar cuidando de tudo em nossas vidas.

Existe uma só fé para a salvação, para a cura, para a provisão, para a libertação e para os milagres.

Você crê que Deus pode fazer muito mais na sua vida do que Ele já fez?

Que diremos, pois, diante dessas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas? – Rm 8:31-32

Pare um pouco e se lembre de tantos milagres que você viveu. Da sua salvação, de questões de saúde, da conversão da sua família, da provisão em todo o tempo. O Senhor já fez grande coisas por nós e Ele vai continuar fazendo! O que Ele já fez prova que Ele vai continuar fazendo milagres.

Não deixe o seu coração se endurecer. Lembre-se de tudo o que você já viveu. Invista em conhecer mais da Palavra, de tantos milagres que aconteceram com aqueles homens e mulheres milhares de anos atrás, só assim a sua fé vai crescer e você poderá experimentar ainda mais do que Deus quer fazer em você. Ele quer fazer coisas novas, inusitadas, que você ainda não experimentou! E, então, você crê?

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: