Quais os seus planos para o ano de 2018? Quantos deles dependem de Deus para se tornarem realidade?

 

O que a fé tem a ver com a prosperidade? (Ec. 9:11-12; Sl. 127:1-2)

Fé tem tudo a ver com prosperidade! A provisão de tudo o que precisamos não depende do nosso passado, inteligência, dons, ou esforço, embora seja influenciado por tudo isso. A Bíblia diz que os homens mais (e realmente) prósperos foram os que exerceram fé. A fé é essencial para uma vida de prosperidade, e ela está diretamente ligada à intimidade com Deus.

Ter fé não tem nada a ver com ser preguiçoso (Pv. 10:4, 12:24; Rm. 12:11). É fazer a nossa parte crendo que dependemos de Deus e que Ele vai fazer a parte dele.

Jacó foi um homem que exerceu fé (Gn. 31:40-42). Ele era filho de Isaque e neto de Abraão, o pai da fé. Se apaixonou por Raquel e se dispôs a trabalhar por sete anos para o seu pai, sem receber nada, para poder se casar com ela. Ele foi enganado muitas vezes por seu sogro. Teve, inclusive, que se casar primeiro com a irmã da mulher que realmente amava. No total, trabalhou por 14 anos sem receber nada, só para pagar o dote.

Quando os 14 anos chegaram ao fim, Labão, sogro de Jacó, o enganou mais uma vez (Gn. 30:25-36). Prometeu dar a ele a parte salpicada e malhada do rebanho, mas pediu que seus filhos fugissem com os animais. Mesmo em meio a tudo isso, Jacó ouviu a Deus e creu, exerceu fé (Gn. 30:37-42, 31:7-13). E isso fez dele um homem extremamente próspero, muito mais que o seu sogro.

Provisão é a mesma coisa que riqueza? (Pv. 23:4; 1Tm. 6:9-10)

Não. Riqueza tem a ver com fortuna, abundância de bens materiais, fartura e opulência. Já a provisão está relacionada à abundância de coisas necessárias e proveitosas, abastecimento, fornecimento, providência, cobertura e reserva. Provisão é muito maior do que riqueza, porque é tudo de que necessitamos!

Muitos de nós temos buscado ser ricos e estamos abandonando a nossa posição de filhos de Deus. E é aí que caímos em armadilhas. A provisão já foi garantida por Deus, não precisamos nos preocupar (Ec. 2:26). Ele é o Deus provedor, Jeová Jireh.

O problema é que temos a tendência de olhar para trás, para o nosso passado. Mas nada do que fizermos daqui por diante pode mudar o nosso passado, tenha sido ele bom ou ruim. Deus tem uma algo novo para nós (Is. 43:18-10)!

A fé de Isaque (Gn. 26:1-9)

Isaque, pai de Jacó e filho de Abraão, também foi um homem que exerceu fé. Havia fome na terra onde ele estava e todos estavam indo para o Egito, para encontrar comida. Isaque também estava pensando em ir, mas Deus deu a ele uma outra direção e reafirmou as promessas que já havia feito a Abraão.

Isaque creu e obedeceu. E este foi o resultado: “Naquele ano, quando Isaque plantou lavouras, colheu cem vezes mais cereais do que havia semeado, pois o Senhor o abençoou. Isaque prosperou e se tornou rico e influente. Adquiriu tantos rebanhos de ovelhas e bois e tantos servos que os filisteus o invejaram” (v. 12-14).

Deus não abençoa o lugar onde NÓS DESEJAMOS estar. Abençoa o lugar onde ELE QUER que estejamos.

Onde se apoia a verdadeira fé?

A verdadeira fé se apoia em quem Deus é, em Sua identidade, Seu caráter íntegro, Sua Palavra e Suas promessas. Ele não nos abençoa porque merecemos ou porque fazemos tudo certinho, mas porque Ele nos ama, por causa de quem Ele é.

O que significa uma fé morta? (Tg. 1:14)

É uma fé sem obras. Se dizemos que temos fé em Deus, mas não obedecemos ao que Ele diz, nossa fé não produz nenhum resultado, está morta.

Qual, então, é a prática da fé de que eu preciso?

  1. Honrar a Deus em primeiro lugar com as minhas finanças
  2. Buscar a direção de Deus sobre como usar os recursos que Ele me dá
  3. Ser generoso

Se a nossa fé nos levar a essas atitudes, com toda a certeza, seremos homens e mulheres extremamente prósperos, assim como foram Jacó e Isaque.

Quem tem sido o seu provedor?

O Senhor ou você mesmo? Deus já tem toda a provisão de que precisamos, a única coisa que temos que fazer é crer e agir de acordo com a nossa fé. Ele quer nos suprir.

Sua fé tem sido visível em suas atitudes, palavras e ações? Jesus Cristo é o Senhor da sua vida ou é apenas o seu consultor?

Responder a essas perguntas mostra onde está o nosso coração no começo deste ano. Se a nossa vida não tem demonstrado fé, temos vivido uma fé morta, como a descrita em Tiago. Uma fé que não produz nenhum resultado.

Se você percebeu que Jesus tem sido apenas o seu consultor, arrependa-se e peça para que Ele seja o Senhor da sua vida, em todos as áreas, principalmente nas finanças. Seja fiel no dízimo, entregue os 10% que pertencem a Ele e peça ajuda para administrar os outros 90%. Se fizer isso, não só 2018, mas o resto da sua vida será de muita prosperidade!

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: