Como Deus vê a igreja?

No livro do profeta Isaías, o Senhor deixa bem claro como a Sua maneira de pensar é diferente da nossa, como funciona a capacidade humana de compreender as coisas (Is. 55:8-9).

Por isso precisamos ver como Ele vê. A ekklesia de Deus nasceu com o chamado de Jesus aos Seus discípulos, com a convocação para agir. É algo ATIVO e não PASSIVO. Em Atos 2:42-47 vemos uma pequena descrição de como vivia essa igreja ativa, a igreja primitiva:

“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade. Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava diariamente os que iam sendo salvos.” 

Há duas maneiras com que a Palavra nos mostra que Deus vê a Sua igreja:

  1. Como CHEIA DE PODER

O ato de início da igreja é um ato de poder: a morte e ressurreição de Cristo. Jesus não só veio e falou sobre o poder de Deus, Ele demonstrou esse poder. E Ele tinha poder porque tinha intimidade com o Pai e com Seus discípulos. O Senhor nos vê como uma igreja cheia de poder, capaz de vivenciar sinais e maravilhas através do Espírito Santo.

  1. Como CORPO DE CRISTO

Em 1 Coríntios 12:12-13, o apóstolo Paulo diz: “Nosso corpo está dividido em muitas partes — membros, órgãos, células. Mas, a despeito de tantas partes, ainda é um corpo. Ocorre o mesmo com Cristo. Por meio do seu Espírito único, dissemos adeus à nossa vida incompleta e sem sentido. Costumávamos tomar decisões de forma independente, mas agora vivemos uma vida plena e integrada, em que ele tem a palavra final em tudo. (É o que proclamamos em palavra e ação quando fomos batizados.) Cada um de nós é, agora, uma parte de seu corpo ressuscitado, renovado e sustentado por uma fonte — seu Espírito — da qual todos nós bebemos” (MSG).

Uma igreja autêntica é sustentada pelo Espírito Santo e pela vida em comunidade. Sem isso, não existe ekklesia. Por isso, precisamos abrir o nosso entendimento e não deixar que nenhum filtro nos impeça de enxergar a igreja como Deus enxerga.

O que nos impede de ser a igreja que Deus vê?

Existem quatro filtros que podem nos impedir de viver como Corpo de Cristo e como uma igreja cheia de poder:

  1. Medo da mudança (Fp. 1:21; Ap. 2:10)

Muitas vezes, temos medo de assumir um compromisso que possa mudar a nossa vida, então nem consideramos essa opção. Mas isso é completamente oposto ao Evangelho. O diabo tem semeado o medo no coração humano há muito tempo, não é uma estratégia nova. Quando construímos para nós mesmos uma vida segura e não conseguimos nos desfazer das coisas que nos afastam de Jesus não conseguimos viver a igreja que Deus enxerga. E a Palavra nos garante que o “perfeito amor lança fora todo o medo” (1Jo. 4:18), e esse amor é revelado em um relacionamento íntimo com Jesus.

  1. Preocupações com valores do mundo (1Jo. 2:15-17)

Quando deixamos que as preocupações se tornem a nossa realidade, deixamos de viver pela fé, como a igreja de Cristo deve viver. Algumas das grandes preocupações que vivemos são com as aparências, com o que as pessoas vão pensar das nossas atitudes, e com o amor às coisas deste mundo, quando preferimos viver escravos dessas coisas.

Qualquer uma dessas preocupações, ou outras que envolvem os valores deste mundo, impedem que a transformação que o Espírito Santo faz opere em nós. Quando amamos o mundo, o amor de Deus não está em nós e, por isso, acabamos nos entregando para o medo e a insegurança.

  1. Falta de identidade (1Pe. 5:7)

Por causa do sacrifício de Jesus, fomos feitos filhos de Deus. E a falta de convicção nisso não deixa com que acionemos o Espírito Santo em nossas vidas e nos faz escravos do medo. Não devemos ser orgulhosos, mas precisamos crer na verdade de que somos filhos.

Esse filtro nos deixa ansiosos e impacientes com as promessas de Deus. Quando sabemos quem somos, descansamos e confiamos no Senhor como filhos confiam em seus pais. E nos lembramos de que não somos escravos do medo, somos filhos de Deus!

  1. Falta de compromisso (Mt. 5:37)

Muitas vezes, passamos por momentos difíceis e de dor quando decidimos seguir a Jesus. E isso nos faz desistir, nos faz desanimar. Mas, Jesus sofreu a morte mais dolorosa por nossa causa, sem merecer. E Ele foi até o fim, prevaleceu, permaneceu comprometido com o que Deus tinha preparado para Ele.

Normalmente, pessoas que sofrem com esse filtro não saem da sua zona de conforto. Servem até onde é conveniente para elas.

Será que temos vivido como a igreja que Deus quer que sejamos?

Listamos apenas quatro filtros que podem nos impedir de ser a igreja que Deus enxerga, mas existem muitos outros. E não fomos criados para viver com eles. Quando tiramos esses filtros, esses óculos, vemos com os olhos naturais que o Senhor nos deu para enxergarmos a vida como ela é, as pessoas como elas são, para enxergarmos através dos olhos de Deus.

O apóstolo Paulo disse em Efésios 1:18-19: “Oro também para que os olhos do coração de vocês sejam iluminados, a fim de que vocês conheçam a esperança para a qual ele os chamou, as riquezas da gloriosa herança dele nos santos 19 e a incomparável grandeza do seu poder para conosco, os que cremos, conforme a atuação da sua poderosa força”.

Deus tem todo o interesse de abrir nossos olhos para que possamos ter esperança e sermos a igreja que ele sonhou que sejamos! Essa igreja real é baseada no texto de Atos 2 que lemos: Comunhão, Sinceridade e poder de Deus.

Você tem vivido com algum desses filtros?

Se sim, você precisa tomar uma decisão de abandonar esses óculos e passar a ver com os seus olhos, a ver as coisas como Deus quer que você veja. Ele já nos deu poder para vencer o medo da mudança, as preocupações com os valores do mundo, a falta de identidade, a falta de compromisso e tantos outros filtros. Só precisamos tomar uma decisão e segui-lo de todo o nosso coração, buscar intimidade com Ele e viver em comunhão com nossos amigos da célula, nosso discipulador e nossos discípulos.

A vontade de Deus é que vivamos a igreja como Ele a enxerga, só assim viveremos abundantemente e impactaremos as pessoas.

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: