SENTIR (quebra-gelo)

Nos últimos cultos estamos estudando o livro de Atos, o que mais tem impactado você nas últimas mensagens que ouvimos?
Use esse tempo para ouvir a todos que desejam compartilhar sobre o que estamos ouvindo. Líder, compartilhe também, use as suas palavras para encorajar aos outros.

APRENDER

Um breve resumo do que temos visto nos últimos três domingos: Em Atos 3, vemos Pedro e João participando da cura de um aleijado na porta do templo, dizendo: “O que tenho, isto lhe dou. Em nome de Cristo o Nazareno, levante e ande” Atos 3:6. Ainda em Atos 3 Pedro dá a glória a Deus e aproveita a oportunidade para pregar o evangelho do arrependimento. Em atos 4 os discípulos são presos pelos fariseus e saduceus. Começa então a perseguição da igreja de Jesus pelos religiosos. No capítulo 4 vemos Pedro ousadamente pregando, e com isso os religiosos veem a sua coragem e reconhecem que ele andou com Jesus.

Após eles sofrerem ameaças, declararam em alta voz: “Os senhores acreditam que Deus quer que obedeçamos a vocês, e não a ele? Não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos!” Atos 4:19-20 (NVT)

 A oração da igreja de Atos

Na continuação do cap 4 de Atos, vemos Pedro e João voltando para a casa onde estava reunida a igreja, a comunidade dos fiéis, discípulos. Mas eles se reuniram para que? Para testemunhar sobre o acontecido e para orar!

Vejamos essa oração:

“Ao ouvir o relato, todos os presentes levantaram juntos a voz e oraram a Deus: “Ó Soberano Senhor, Criador dos céus e da terra, do mar e de tudo que neles há, falaste muito tempo atrás pelo Espírito Santo, nas palavras de nosso antepassado Davi, teu servo: ‘Por que as nações se enfureceram tanto? Por que perderam tempo com planos inúteis? Os reis da terra se prepararam para guerrear; os governantes se uniram contra o Senhor e contra seu Cristo’. “De fato, isso aconteceu aqui, nesta cidade, pois Herodes Antipas, o governador Pôncio Pilatos, os gentios e o povo de Israel se uniram contra Jesus, teu santo Servo, a quem ungiste. Tudo que fizeram, porém, havia sido decidido de antemão pela tua vontade. E agora, Senhor, ouve as ameaças deles e concede a teus servos coragem para anunciar tua palavra. Estende tua mão com poder para curar, e que sinais e maravilhas sejam realizados por meio do nome de teu santo Servo Jesus”. – Atos 4:24-30

A oração dos cristãos naquele dia depois da primeira ação de perseguição e ameaça real dos religiosos, pode nos ensinar muitas coisas, mas principalmente, nos ensina como orar quando se tem um propósito claro.

ORAR RECONHECENDO E SABENDO QUEM DEUS É

Aprendemos com os discípulos que antes de orar pedindo por algo, é necessário que no nosso coração saibamos QUEM DEUS É! E isso é essencial, pois com a consciência e a lembrança de quem Deus é e o que Ele já fez, nos posicionamos diferentes na oração.

Naquele dia, eles começaram lembrando que (1) Deus é SOBERANO, tudo está debaixo do seu domínio, (2) Ele é um Deus que se REVELA, ou seja, Ele tem todo o interesse de mostrar seu coração e seus planos, e (3) Ele é o Deus da HISTÓRIA – nada foge do seu controle.

Nós temos essa visão de Deus? De que Ele é Soberano, Um Pai que se Revela e o Senhor da História? Quando temos essa compreensão, passamos a ter ousadia e descanso, pois quem nos CHAMOU PARA IR E PREGAR O EVANGELHO é esse Deus Todo-Poderoso! Não fomos chamados por um ministério, fomos comissionados por Jesus!

Antes de orar, os discípulos colocaram a sua mente e o seu coração no lugar certo, com a convicção de que Deus nosso Pai é soberano sobre todas as coisas, tem autoridade sobre tudo, é o Deus da Revelação, que não deseja deixar nada oculto aos seus filhos e filhas, e que é o Deus da história, pois nada sai do seu controle. 

ORAR PEDINDO SABENDO QUEM DEUS É, E QUEM NÓS SOMOS

Agora, com uma visão clara de quem Deus é, com humildade diante dEle, os discípulos estavam prontos para pedir:

“E agora, Senhor, ouve as ameaças deles e concede a teus servos coragem para anunciar tua palavra. Estende tua mão com poder para curar, e que sinais e maravilhas sejam realizados por meio do nome de teu santo Servo Jesus”. – Atos 4:29-30

Podemos facilmente identificar os pedidos dos discípulos nessa curta oração, entendendo o contexto e sabendo o que havia acabado de acontecer com eles, podemos perceber o que o coração deles desejava, podemos perceber qual a postura deles diante da perseguição que sofreram.

  • Ouve as ameaças deles. Essa frase é interessante, porque os discípulos não pediram para que o Senhor impedisse os inimigos de ameaça-los, não pediram que essas ameaças caísses e que os inimigos fossem afastados, mas pediram que Deus ouvisse o que estava acontecendo com eles, para que a igreja pudesse permanecer em paz e segurança. Eles sabem que Deus é todo-poderoso e se algo acontecer, eles creem que todas as coisas cooperam para o bem deles. Essa convicção deu a eles ousadia pra permanecer.

  • Concede aos Teus servos coragem. A palavra servos, significa literalmente: Eles usaram essas palavras para demonstrar a humildade com que eles se colocavam diante do Senhor. Os discípulos pediram coragem porque não tinham a intenção de parar de pregar o evangelho, as ameaças dos inimigos estavam apenas incitando os discípulos a continuarem. Um “escravo/servo corajoso” obedece e experimenta da cobertura do seu Rei!
  • Estende Tua mão com poder para curar e realizar sinais e maravilhas. Agora, existe uma maturidade naqueles homens e mulheres. Eles estão convictos de que a mensagem do evangelho precisa ser pregada, estão convencidos de que as pessoas precisam ouvir sobre Jesus e pedem para que as obras acompanhem a palavra que eles vão levar. O clamor deles por milagres e maravilhas no nome de Jesus Cristo também revela o coração inclinado para a glória de Deus. Eles desejam tanto a direção (palavra de Deus) como as obras!

 

REFLETIR

“Depois dessa oração, o lugar onde estavam reunidos tremeu, e todos ficaram cheios do Espírito Santo e pregavam corajosamente a palavra de Deus.”- Atos 4:31

A resposta a essa oração sincera foi imediata e poderosa, o lugar onde eles se reuniram tremeu, todos ficaram cheios do Espirito Santo e pregaram corajosamente a palavra de Deus. A ousadia de Pedro e João naquele dia impactou e transformou a mentalidade de muitos. “Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus e havia sobre eles grande graça.” Atos 4:33.

O resultado de uma oração humilde que sabe quem Deus é e pede por ousadia do Espírito Santo para continuarem com o chamado que o Senhor confiou a eles SEMPRE TRAZ RESPOSTA! Muitas vezes desanimamos em nossas vidas de oração porque esquecemos de quem Deus é, e ficamos lembrando Ele das coisas que nós temos falta, sendo que a promessa é que NADA NOS FALTARÁ!

Precisamos nos levantar e começar a confiar nas promessas! As promessas que Deus deu, Ele é fiel e irá cumprir! Agora é momento de levarmos as promessas, a salvação, a alegria, o evangelho para outras pessoas! É momento de irmos até o Senhor com convicção, recebermos direção Dele e irmos até as pessoas!

APLICAR E ORAR (separe entre homens e mulheres)

O resultado da oração foi PODER, TESTEMUNHO E GRAÇA

Uma nova cultura de oração foi moldada pela sinceridade e unidade daquela igreja. Diante das ameaças eles se uniram, e em ousadia clamaram ao Senhor.

Não é momento de timidez, não é momento de olhar para nós, para nossas habilidades, é momento de olhar para o nosso Deus, que é Soberanos sobre todas as coisas, o Deus da Revelação, o Deus da História, o Deus que deseja a nossa sinceridade, a nossa entrega de coração.
Líder: Encoraje sua célula a orar por pessoas que precisam conhecer a Jesus. Se quiser, leia novamente a oração que encerramos o culto no domingo. Tenha um tempo de oração antes, clamando ao Espírito Santo para que venha nos batizar em nossas reuniões nas casas, assim como foi aquele dia. É momento de orarmos com ousadia pedindo para que o Senhor nos encha para abençoarmos nossa cidade!

Siga-nos: