SENTIR (quebra-gelo)

Você é uma pessoa irada? Quando pensamos nisso, o que logo vem à nossa mente é que não ficamos bravos todos os dias e que nem sempre saímos gritando com as pessoas por aí. A verdade é que não é bem assim.

A ira pode sim transbordar e nos fazer parecer loucos – e, normalmente, ela faz. Mas para saber se somos pessoas iradas, precisamos ir um pouco mais fundo.

APRENDER

“A ira está à espreita, abaixo da superfície, esperando que a fagulha correta a acenda.” – Louie Giglio

A raiva e a ira são como fios da parte elétrica de uma casa, que podem estar desencapados, friccionando e gerando faíscas por semanas antes de realmente pegarem fogo. Elas começam em silêncio antes de irromper em uma reação.

Esse sentimento sempre está relacionado a outras pessoas. Dependendo do que acontecer em nossos relacionamentos, nos ofendemos com as pessoas, nos sentimos rejeitados e injustiçados, e isso, quando não tratado da maneira correta é o começo da ira em nosso coração.

“E “não pequem ao permitir que a ira os controle”. Acalmem a ira antes que o sol se ponha.” – Efésios 4:26

Paulo está dizendo que vamos ficar irados e com raiva, mas não podemos deixar com que isso nos controle, não podemos deixar que isso nos leve ao pecado.

O significado da palavra “pecado” é: errar o alvo. A ira pode nos fazer errar o alvo, pode nos impedir de experimentar tudo aquilo que Deus tem para nossa vida. Se não tivermos cuidado, a ira descontrolada provocará incêndios e destruição na vida de outras pessoas. E podemos ter certeza de que também poderá destruir a nossa própria vida.

Mas é possível se irar e não pecar?

A Bíblia nos dá muitos exemplos de pessoas que ficaram iradas e com raiva, e que reagiram da maneira certa a isso. A primeira é Davi, um dos personagens de quem temos falado muito nessa série. Davi ficou irado quando viu que um gigante desafiava os exércitos do Deus vivo.

“Afinal de contas, quem é esse filisteu incircunciso para desafiar os exércitos do Deus vivo?” – 1 Samuel 17:26

A ira de Davi fez com que ele se enchesse de coragem e matasse Golias para glorificar o nome do Senhor e defender o Seu povo.

Outra pessoa que se irou sem pecado foi o próprio Jesus. Ele usou palavras fortes com Seus discípulos em diversas ocasiões. Repreendeu os fariseus, inclusive enquanto jantava na casa de um deles. Mas Jesus nunca pecou, nunca deixou com que a ira o fizesse errar o alvo. Isso mostra que há um momento certo para nos sentirmos irados e um momento para expressarmos corretamente a nossa ira.

“Era quase época da festa da Páscoa judaica, de modo que Jesus subiu a Jerusalém. No pátio do templo, viu comerciantes que vendiam bois, ovelhas e pombas para os sacrifícios; também viu negociantes, em mesas, trocando dinheiro estrangeiro. Jesus fez um chicote de cordas e os expulsou a todos do templo. Pôs para fora as ovelhas e os bois, espalhou as moedas dos negociantes no chão e virou as mesas. Depois, foi até aqueles que vendiam pombas e lhes disse: “Tirem essas coisas daqui! Parem de fazer da casa de meu Pai um mercado!”. Então os discípulos se lembraram desta profecia das Escrituras: “O zelo pela casa de Deus me consumirá”.”- João 2:13-17

A ira nos leva ao pecado quando decidimos manter algo em nosso coração contra alguém. Aconteceu isso com Eliabe, irmão mais velho de Davi. A Bíblia diz em 1 Samuel 17:28 que “acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi”. Ele logo acusou Davi, dizendo que conhecia a presunção e a maldade de Davi.

Isso é o que fazem as pessoas iradas. Elas encontram uma maneira de atingir e machucar os que estão ao seu redor.

Fazem acusações contra as outras pessoas, o que é muito perigoso. Segundo Louie Giglio, sempre que começamos a fazer acusações a respeito do coração de outra pessoa, estamos em terreno instável. Nós não sabemos o que há no coração de outra pessoa; somente Deus sabe. Quando as pessoas promovem sentenças acusatórias sobre o caráter de outras pessoas, estão tipicamente, dando uma ideia do que há no seu próprio coração.

Eliabe, provavelmente, estava há algum tempo cultivando algo contra Davi em seu coração. Talvez ele tenha se sentido rejeitado por não ter sido escolhido por Samuel, já que era o mais velho, o mais forte, o mais inteligente, o mais bonito.

Quando cultivamos um sentimento contra alguém no nosso coração, a ira vira um gigante. E ela se expressa de 3 maneiras:

  Ira sentida erroneamente: Quando sentimos raiva por alguma coisa que nunca aconteceu. Imaginamos uma situação, sonhamos com algo ou, até mesmo, interpretamos palavras ou ações de uma pessoa e completamos como queremos. A situação pode não ter sido real, mas a ira certamente é.

  Ira corretamente sentida que é expressa erroneamente: Quando realmente somos injustiçados e ofendidos, mas expressamos nossa raiva da maneira errada, lançando palavras contra as pessoas para machucá-las e ofendê-las. É aí que a nossa ira explode pontes.

  Ira corretamente sentida que nunca é expressa: Quando somos injustiçados e ofendidos e guardamos nossa raiva, fingindo que está tudo bem. Não falamos a respeito dos nossos sentimentos. Isso é muito perigoso e nos corrói por dentro.

REFLETIR

JESUS JÁ VENCEU O GIGANTE DA IRA

O gigante da ira já está morto. Esse mesmo Jesus que derrotou o gigante da ira em nossas vidas, também tomou sobre Si os nossos pecados e assumiu a ira de Deus. Nosso Deus é um Deus santo e justo, e Ele não se relaciona com o pecado, Ele não pode conviver com o pecado. A ira de Deus está destinada contra o pecado, e não contra as pessoas. E foi por isso que Deus, como um Pai de amor, enviou Seu único Filho ao mundo, para viver sem pecado e morrer no nosso lugar, absorvendo toda essa ira. Por causa de Jesus, hoje podemos nos aproximar de Deus como justos. Fomos reconciliados.

Todos nós fomos perdoados. Pense na sua vida, onde você estaria se não fosse o sacrifício de Cristo? Quanto mais perdão recebemos, mais amamos. Todos nós fomos muito perdoados pelo Senhor. Por isso, precisamos amar ao Senhor e amar uns aos outros – e isso significa que devemos perdoar as pessoas pelo que elas fizeram a nós.

APLICAR E ORAR (separe entre homens e mulheres)

O antídoto para o gigante da ira é o perdão.

O gigante da ira diz que devemos recompensar mal com mal, mas Jesus diz que devemos perdoar aqueles que nos ofendem. É um nível mais alto de entrega. O perdão é uma decisão, e uma decisão que, muitas vezes, precisamos tomar todos os dias.

Quando decidimos não perdoar, queremos manter o controle da situação. Fomos ofendidos e injustiçados, por isso queremos manter o direito de fazer com que a outra pessoa sofra as consequências. Queremos que se arrependam de terem feito o que fizeram conosco. Mas é aqui que precisamos crer que o que Deus fez por nós é muito maior do que o que qualquer pessoa pode fazer contra nós. É isso que nos liberta e nos ajuda a passar pelo processo do perdão.

Jesus é o nosso Salvador, mas Ele também precisa ser Senhor da nossa vida. Precisamos entregar tudo a Ele, inclusive situações em que fomos ofendidos, rejeitados e injustiçados.

Líder: Encoraje sua célula a orar por isso, a sondar o próprio coração, a entrega-lo ao Senhor. A falta de perdão é um problema que assola muitas pessoas, mas sabemos que o Espírito Santo deseja libertá-las dessa prisão. Ajude-os a derrotar esse gigante.

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: