Pense um pouco na sua experiência de conversão. Em como o Senhor te alcançou e no grande milagre que Ele fez na sua vida. Compartilhe.

Você se lembra da história de Abraão? O que mais te chama atenção nela?

O livro de Gênesis conta a história de Abraão, o pai da fé. Ele era um homem já de idade avançada, com uma esposa estéril. E o Senhor prometeu a ele uma descendência maior do que as estrelas do céu. Através de Isaque, o filho da promessa, isso tudo se cumpriu.

No Salmo 147, o salmista afirma: “Só Ele cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas. Ele determina o número de estrelas e chama cada uma pelo nome” (v. 3-4). Ele é tão grande que sabe o nome de cada estrela. E, nós, mesmo com toda a tecnologia que temos, só conseguimos saber que são bilhões e bilhões!

Nosso Deus é poderoso, grande, infinito. É Aquele que é “capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o Seu poder que atua em nós” (Ef. 3:20).

Como podemos experimentar esse poder grandioso que habita em nós?

O apóstolo Paulo nos responde em Romanos 1:16-17: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: “o justo viverá pela fé””. O Evangelho é o poder de Deus. Cristo vindo ao mundo para morrer e ressuscitar pelos nossos pecados é o poder de Deus, e esse poder age em nós ainda hoje!

Precisamos nos lembrar de duas coisas. A primeira delas é que tudo na vida cristã acontece por meio da fé. Se o começo é pela fé e o fim é pela fé, o meio também é pela fé! A outra coisa de que precisamos nos lembrar é que o sacrifício de Jesus nos fez justos. Só temos acesso a Deus porque fomos justificados, fomos feitos justos.

O que quer dizer ser justo?

A definição de justo é alguém que guarda os mandamentos de Deus, é inocente, irrepreensível, sem culpa; é aquele cujo o modo de pensar, sentir e agir é inteiramente conforme a vontade de Deus. É alguém aprovado, aceito por Deus. Que coisa maravilhosa – Jesus morreu e ressuscitou para nos tornar assim justos diante de Deus.

Nós só podemos nos tornar justos mediante a fé em Cristo Jesus. Não existe outra maneira.

Na época de Jesus, os fariseus tentavam se tornar justos através da Lei de Moisés. Mas Paulo, ainda na sua carta aos romanos, explica que isso não é possível. A Lei nos faz conscientes do pecado, mas não nos justifica (Rm 3:19-20). Ele ainda diz que a Lei produz ira de Deus sobre os que tentam obedecê-la (Rm 4:15).

Por que a Lei traz a ira de Deus para quem tenta obedecê-la somente?

Porque quando o homem se esforça para obedecer a Lei por completo (o que é já é impossível) – ele ainda o faz de uma forma que não precisa de Deus. É como se o homem dissesse: “OK, é isso que é para obedecer? Pode deixar, eu dou conta!”  Isso é apenas religiosidade, o esforço do homem para cumprir os mandamentos de Deus, sem depender de Deus. Pensar que a obediência a conjunto de regras pode nos tornar justos e aceitos por Deus é muita presunção da parte do homem.  Todo aquele que deseja ser bom às suas próprias forças, está dizendo que não precisa do Senhor, que pode viver independente.

A lei de Deus é boa, o problema é o homem, que é escravo do pecado. E ele não consegue se libertar da escravidão do pecado cumprindo por suas forças a lei de Deus. Ele fracassa continuamente. E tentar isso sem se humilhar diante de Deus e reconhecer que precisa de sua graça, é orgulho. Por isso a lei mostrou ao homem que ele é um miserável pecador, escravo do pecado, que precisa da graça de Deus.

Tudo começa com a fé. Ela promove a justiça, que nos leva à obediência (Rm. 3:27-31).

O que, então, significa ter fé?

É estar plenamente convicto de que Deus vai cumprir aquilo que Ele prometeu. Abraão foi considerado justo simplesmente porque creu naquilo que o Senhor havia dito, mesmo que parecesse impossível (Rm. 4:18-22).

Abraão foi JUSTIFICADO PELA FÉ.

Romanos 4:18-22 (NVT) 18 Mesmo quando não havia motivo para ter esperança, Abraão a manteve, crendo que se tornaria o pai de muitas nações. Pois Deus lhe tinha dito: “Esse é o número de descendentes que você terá!”. 19 E sua fé não se enfraqueceu, embora ele soubesse que, aos cem anos, seu corpo, bem como o ventre de Sara, já não tinham vigor. 20 Em nenhum momento a fé de Abraão na promessa de Deus vacilou. Na verdade, ela se fortaleceu e, com isso, ele deu glória a Deus. 21 Abraão estava plenamente convicto de que Deus é poderoso para cumprir tudo que promete. 22 Por isso, por sua fé, ele foi considerado justo.

TEMOS EXPERIMENTADO A ALEGRIA E O PODER DE NOSSA JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ?

“As palavras ‘lhe foi creditado’ não foram escritas apenas para ele (Abraão), mas também para nós, a quem Deus creditará justiça, a nós, que cremos naquele que ressuscitou dos mortos a Jesus, nosso Senhor. Ele foi entregue à morte por nossos pecados e ressuscitado para nossa justificação” (Rm. 4:23-25).

Por causa da obra de Cristo na cruz, assim como Abraão, podemos ser considerados justos. Isso nos foi ‘creditado’ como justiça. Não há nada que possamos fazer para merecer o sacrifício de Jesus, nada que possamos realizar para que sejamos aceitáveis diante de Deus. Ele já fez tudo! O que precisamos fazer é crer!

Isso deve encher o nosso coração de alegria! Temos paz com Deus, acesso à Sua graça e podemos esperar a Sua volta (Rm. 5:1-5)!

Se fomos declarados justos diante de Deus, se não existe mais acusação sobre nós, se todas as promessas da Palavra são para nós, por que vivemos tão tristes?

Deus já nos deu todos os motivos para termos alegria. Temos tudo, o mais importante! Pela fé em Jesus podemos estar diante do nosso Pai. Não precisamos ser perfeitos, nos esforçar para sermos melhores para merecer o favor de Deus. Nós já temos a graça, o favor de Deus, para assim podermos nos tornar pessoas melhores. Sem Ele nunca poderemos ser melhores! Por isso podemos e devemos nos ALEGRAR MUITO com a nossa salvação.

Como tem sido a sua caminhada cristã? Você crê que o sacrifício de Jesus é suficiente para te aproximar de Deus, ou você tenta, de todas as maneiras, merecer o amor de Deus?

Essa é uma resposta que só nós mesmos podemos dar. Nós sabemos o que temos tentado fazer, se temos vivido uma vida pesada, de religiosidade e esforço. Ou se temos nos alegrado no sacrifício de Cristo e prosseguido para mais perto de Deus. VEJA, PORQUE VOCÊ FOI JUSTIFICADO, VOCÊ TEM ACESSO A DEUS, E PODE ESTAR DIANTE DELE, ORAR E ELE VAI TE RESPONDER!

Tentarmos ser justos pelas nossas próprias forças rouba toda a nossa alegria, porque nunca vamos conseguir. Passamos a vida tentando, tentando e tentando, mas o Senhor não espera isso de nós. Ele espera que reconheçamos o senhorio de Cristo, que tenhamos fé em Seu sacrifício por nós.

A Palavra diz que quando Jesus morreu na cruz, o véu do templo se rasgou de cima a baixo. Isso significa que, naquele momento, acabou a separação entre Deus e o homem. Significa que temos liberdade para chegar a Deus e que somos justificados.

Se você percebeu que tem vivido triste e que tem tentado ser justo pelas próprias forças, arrependa-se. Peça ajuda em oração e experimente de tudo aquilo que o Senhor Jesus conquistou para você na cruz! Creia!

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: