SENTIR (quebra-gelo)

Você, em alguma situação, já sabia no seu coração o que Deus iria responder, mas, mesmo assim, foi orar esperando uma resposta diferente, que atendesse à sua vontade?

APRENDER

Nós sabemos o que Deus quer, sabemos a verdade, ouvimos ao que Ele fala, mas muitas vezes tentamos insistir, fazer acontecer a nossa vontade.

Será, então, que a vontade de Deus é importante? Ou não é tão importante assim? Números 22 conta a história do povo de Israel que vivia invicto diante de todos os desafios. Aquilo impressionou a muitos reis. Então o rei manda seus mensageiros irem até Balaão, pedindo que ele amaldiçoasse o povo de Israel (Num. 22:7). Quando o profeta vai até Deus para consulta-lo, Ele aparece primeiro e responde a Balaão que não fizesse o que lhe foi pedido, pois Israel era um povo abençoado pelo próprio Deus.

Então Balaão volta aos mensageiros do Rei e diz: “O SENHOR não me permitiu ir com vocês”. Balaão não diz que foi uma escolha dele, pelo que tinha entendido. Ele demonstra que sua intenção de não fazer não era por uma obediência espontânea, uma decisão para fazer a vontade de Deus. Ele apenas transfere a responsabilidade. Os mensageiros insistem e então ele responde “Fiquem, porém, mais esta noite, e eu verei se o SENHOR.” (Num. 22: 19)

Mas, será que Balaão já não sabia a resposta de Deus? Já não sabia a vontade Dele?
Com certeza! Mas então Deus permite e deixa Balaão ir, com a condição que ele deveria falar apenas o que o Senhor mandasse (Números 22:20-21). Contudo, no caminho, Deus coloca um Anjo para barrar a sua passagem e até mesmo a mula em que montava fala e adverte-o sobre o caminho a seguir.

Por que Deus deixa Balaão ir, mas depois impede-o de chegar no lugar? Será que Deus mudou de ideia?
Deus não mudou de ideia. Mas Ele sabia qual era a verdadeira intenção de Balaão, no mais profundo do íntimo. Então impede a passagem dele, porque ele estava para seguir – em seu coração – um caminho que desagradava a Deus.

Qual é o problema de Balaão?
Balaão quer fazer sua própria vontade. Em seu coração, ele levantou um ídolo. Ele obedece a Deus por medo. Se não fosse pelo anjo no caminho, a mula falar, ele teria se perdido, tomado o caminho contra a vontade de Deus. Mas não é isso que Deus quer. Deus quer que nós estejamos satisfeitos com a vontade dEle, que é boa, perfeita e agradável.

O que acontece quando não estamos satisfeitos com a vontade do Pai?
Passamos a fazer da nossa vontade, do nosso jeito, não esperamos por Deus. Nosso coração endurece e nasce a idolatria em nosso coração: deixamos a vontade de Deus, para realizar nossos desejos e vontades. A idolatria é a desobediência consciente à vontade de Deus.

Essa idolatria, essa kriptonita, é onde começamos a perder nossas forças, enfraquecemos.

Assim, o processo da kriptonita espiritual que nos enfraquece é:
1º: Construímos o ídolo em nosso coração
2º: Começamos a tomar decisões e escolhas baseadas nos nossos ídolos
3º: Vem o pecado, que leva à morte

Ezequiel 14:3 mostra que os pedidos que o povo levava até ele, buscando a orientação e a vontade de Deus, eram baseados em seus próprios desejos, em ídolos construídos em si. Diante dessa situação, Deus responde:

 “Por isso, diga-lhes: ‘Assim diz o SENHOR Soberano: O povo de Israel levanta ídolos em seu coração e cai em pecado, e depois vai consultar um profeta. Portanto, eu, o SENHOR, lhes darei o tipo de resposta que sua grande idolatria merece. “Portanto, diga ao povo de Israel: ‘Assim diz o SENHOR Soberano: Arrependam-se e afastem-se de seus ídolos, parem de cometer pecados detestáveis!” Ezequiel 14:4-6

Como construímos ídolos em nosso coração? Quando elevamos nossos desejos acima da vontade de Deus. O que julgamos ser importante é o que vamos fazer, não importa o que Deus pensa a respeito disso.

Qual a consequência disso? O ENGANO toma conta do nosso coração e ficamos ENDURECIDOS.

REFLETIR

Como acontece todo esse processo?
Como com a kriptonita, não é algo imediato. Começa aos pouquinhos.É quando decidimos fazer o que queremos independente do que Deus pensa – colocamos nossa vontade acima da de Deus, ou seja, levantamos um ídolo em nosso coração – Deus já não é mais o primeiro. Começamos a praticar o pecado, mesmo sabendo que não será o melhor, nem a vontade de Deus.

1ª vez: Desobedecemos —> Grande desconforto —> Consciência nos acusa e diz arrependa-se! —> ignoramos —> o véu do engano cobre o coração.
2ª vez: Desobedecemos —> Desconforto menor —> Voz da consciência menos sensível —> podíamos nos arrepender, mas seguimos em frente… —> outro véu de engano cobre o coração..
3ª vez, 4ª vez —> Mais véus, e a CONSCIÊNCIA fica CAUTERIZADA, CORAÇÃO ENDURECIDO,NÃO CONSEGUIMOS MAIS OUVIR O ESPÍRITO SANTO E AGORA VIVEMOS NA PRÁTICA DO PECADO. Não vemos mais o nosso pecado como pecado.

Mas Deus nos ama, não desiste de nós. Então manda alguém para falar conosco, nos confrontar, mas não ouvimos. Então virão as circunstâncias difíceis, as tempestades, as aflições, para que possamos voltar, como Balaão em seu caminho. Como Jonas, que sofreu circunstâncias difíceis para se arrepender e voltar para Deus.

 

APLICAR E ORAR (separe entre homens e mulheres)

Salmo 32 mostra o arrependimento de Davi. Ele confessa TODOS os seus pecados, numa ação de entregar todo o coração a Deus, e fazer do Senhor o único em seu coração.

Quando ele abandona seus ídolos, se arrepende, sua declaração muda e ele passa a dizer: “Pois és meu esconderijo; tu me guardas da aflição e me cercas de cânticos de vitória. O SENHOR diz: “Eu o guiarei pelo melhor caminho para sua vida, lhe darei conselhos e cuidarei de você.” Salmos 32:7-8

Como, então, vencemos o pecado? Obedecendo à palavra de Deus. Quando ouvirmos à palavra e direção de Deus, não devemos endurecer nosso coração, fechar a porta. E é a GRAÇA de Deus nos capacita a obedecer, abandonando este mundo e correr para os braços do Pai. A dizer “não” à carne e sim aos desejos do Espírito Santo (Tito 2:11:12).

Como experimentamos a graça de Deus? Através do arrependimento. Quem não se arrepende, não é Filho de Deus. Não teremos relacionamento com Jesus se não nos arrependermos completamente de nossos pecados.

Deus está aqui e quer o nosso bem. Ele nos corrige, ensina, direciona porque nos ama, sem medidas! Ele quer nossa alegria e nossa vitória, como um Pai amoroso.

Dedique um tempo de oração para que o Espírito Santo possa agir nos corações de cada um, quebrantando aos endurecidos e trazendo a verdade aqueles que estavam enganados. Lembre-se do sacrifício que Jesus fez por nós, o alto preço que pagou para que estivéssemos junto com Ele. Ore para que cada um possa entregar seu coração totalmente a Ele, confessando pecados, destruindo os ídolos.

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: