SENTIR (quebra-gelo)

Você já plantou alguma flor? Qual foi a sua maior dificuldade nesse processo de plantar uma semente e vê-la germinar?

APRENDER

Você sabia que tem uma missão? Que missão é essa?

Todos nós fomos criados para cumprir uma missão, com um propósito determinado por Deus. E Ele mesmo nos dá poder para cumprir aquilo para que fomos chamados.

Como pais, mães, amigos, profissionais, filhos, discipuladores e discípulos, fomos chamados para abençoar as pessoas e lançar boas sementes em suas vidas, para que haja frutos que permaneçam e para que o nome do Senhor seja glorificado.

Onde isso começa?

Tudo o que vamos realizar para Deus começa dentro de casa. Afinal, a família nasceu no coração do Senhor e ele tem todo o interesse para que ela seja bem-aventurada e próspera.

Josué, aquele que substituiu Moisés na liderança do povo à terra prometida, sabia da importância de a sua família estar firmada em Cristo. Ele diz: “Agora temam o Senhor e sirvam-no com integridade e fidelidade. Joguem fora os deuses que os seus antepassados adoraram além do Eufrates e no Egito e sirvam ao Senhor. Se, porém, não agrada a vocês servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas eu e a minha família serviremos ao Senhor” (Js. 24:14-15).

Josué era um homem de Palavra e tinha clareza sobre o que era mais importante. Deus, da mesma forma, espera esse tipo de clareza de nós. E isso não é responsabilidade apenas dos pais, mas de todos os cristãos. Devemos cumprir a nossa missão dentro de casa como filhos, irmãos, tios e avós também. Começando dentro de casa, essa prática se estende para todos os lugares por onde vamos, seja o nosso trabalho, a nossa faculdade. Quando somos discípulos, fazemos discípulos.

Nosso chamado é o de lançar sementes.

Que sementes são essas?

O Salmo 126 diz: “Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão. Aquele que sai chorando

enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes” (v. 5-6). Algumas traduções falam de lançarmos a “divina semente”. Essa semente é a Palavra de Deus, e a sua semeadura é feita com lágrimas, com esforço.

Nossa seriedade para com a Palavra determina o tipo de semente que estamos lançando sobre aqueles que estão ao nosso redor, sejam nossos filhos, nossos pais, nossos amigos, nossos discípulos.

Existe um processo que envolve a semeadura da Palavra de Deus. Ele funciona, literalmente, como o desenvolvimento de uma planta.

Primeiro, SEMEAMOS, lançamos a semente. É o momento em que falamos da Palavra, ensinamos os seus princípios e vivemos através deles. É importante nos lembrarmos de que a semeadura não se faz somente através de palavras, mas, principalmente, pelo nosso modo de vida. É nisso que aqueles que estão mais próximos de nós estão interessados.

Depois de semear, OBSERVAMOS se a semente está germinando. Precisamos acompanhar de perto para ver o desenvolvimento das verdades bíblicas no coração e nas atitudes daqueles de quem cuidamos.

Em terceiro lugar, REGAMOS A SEMENTE. E isso envolve o amor incondicional. Não adianta só ensinarmos como as pessoas devem viver e o que o Senhor espera delas, precisamos demonstrar amor, paciência, confiança. Afinal, foi exatamente assim que o próprio Deus lidou conosco.

E, em último lugar, podemos ADMIRAR OS FRUTOS. Nosso trabalho não acaba aí. Quando vemos os frutos permanentes que a Palavra de Deus deixou nas pessoas, precisamos encorajá-las a perseverar, a continuar firmes em Jesus.

REFLETIR

Você sabia que esse chamado é para você?

Toda vida precisa ser cuidada, precisa de alguém que se interesse por ela. E foi essa missão que o Senhor deixou a nós, os Seus filhos, cuidar de outros. É assim que as pessoas vão conhecer o nosso Deus de amor.

O processo de semeadura é trabalhoso e difícil, mas quando colocamos o Senhor no centro da nossa vida, no primeiro lugar, Ele nos acompanha, nos valida e nos capacita. Ele só espera que tenhamos perseverança e fé para lutar pela nossa família, pelas pessoas de quem cuidamos, pelo nosso GCEM.

Todos nós podemos semear a divina semente, sem exceção. E algumas atitudes nos ajudam nisso:

  1. Ore
  2. Se humilhe
  3. Espere que a vontade de Deus seja feita na vida das outras pessoas, e não a sua
  4. Seja um facilitador
  5. Seja grato
  6. Não negligencie os ataques do diabo
  7. Tenha uma vida livre do pecado
  8. Perdoe
  9. Não desista

A oração é uma das coisas mais importantes na semeadura. Afinal, “a oração de um justo é poderosa e eficaz” (Tg. 5:16). Não podemos desistir de orar pelas pessoas, mesmo quando não enxergamos nenhum fruto, nenhum desenvolvimento da semente. Precisamos perseverar e insistir, assim como aquela viúva fez com o juiz pedindo por sua causa (Lc. 18:1-8).

Assim como a semeadura é feita com lágrimas, é certa uma colheita cheia de alegria. O processo é trabalhoso, mas vale tanto a pena. E a semeadura não acaba em nós, passa de geração para geração (Sl. 145:4).

APLICAR E ORAR (separe entre homens e mulheres)

Você tem lançado sementes?

O chamado de Deus para cuidar de pessoas – sejam elas da nossa família, nossos filhos, ou não – é para todos nós. Ele nos chamou para ser discípulos e para fazer discípulos. Se você ainda não vive essa verdade, arrependa-se e peça a ajuda de seus amigos na célula.

Tudo começa dentro da nossa casa, por isso, seja uma carta viva aos seus pais, seus filhos, seus irmãos. Seja um instrumento que declara a Palavra e glorifica a Deus.

Que tipos de sementes você tem lançado?

O nosso compromisso com a Palavra de Deus é que determina isso. Enquanto não gastarmos tempo buscando ao Senhor e conhecendo a Sua Palavra, estaremos vazios e só conseguiremos passar para as pessoas aquilo que temos em nós mesmos.

Pense sobre o que tem enchido você e o que você tem derramado sobre as pessoas. Pense sobre o processo da semeadura, se você tem dado a atenção necessária para que as sementes frutifiquem.

O Senhor nunca nos abandona desse processo. Creia!

Incentive todos a compartilhar. Esteja atento àqueles que precisam de encorajamento e àqueles que precisam confessar para receber ajuda. Ore por todos.

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: