SENTIR (quebra-gelo)

Você acha que tem uma vida abençoada? O que te faz pensar isso?

APRENDER

Você já presenciou um escândalo?

Escândalos acontecem em todos os lugares: em nossa família, no trabalho, na igreja. Basta ter pessoas. A palavra escândalo vem do grego “skandalon” e quer dizer “gancho de armadilha”. É, literalmente, aquele gancho que existe na ratoeira.

Um escândalo é uma situação que produz medo e vergonha, e que não afeta somente a pessoa responsável por ele, mas todos os que estão ao redor. Escandalizar é montar uma armadilha no caminho de alguém, levar outra pessoa a tropeçar, induzir a pecar. Tiago fala sobre como o escândalo tem início com os desejos do nosso coração: “Cada um, porém, é tentado pelo próprio mau desejo, sendo por este arrastado e seduzido. Então esse desejo, tendo concebido, dá à luz o pecado, e o pecado, após ser consumado, gera a morte” (1.14-15).

O rei Davi foi o protagonista de um grande escândalo narrado na Bíblia (2Sm. 11-18). Certa vez, enquanto seu exército estava em batalha, ele decidiu ficar em Jerusalém e acabou vendo Bate-Seba tomando banho. Ela era mulher de Urias, um de seus soldados. Ele se sentiu tão atraído por ela, que mandou que a trouxessem ao palácio e teve relações com ela.

Um tempo depois, veio a notícia de que Bate-Seba estava grávida. Para encobrir o seu erro, Davi trouxe Urias de volta para tentar fazer com que ele tivesse relações com sua esposa e acreditasse que aquele filho era dele. O plano não deu certo. Então, o rei o enviou de volta à batalha, dessa vez, na linha de frente. Ou seja, Davi sentenciou Urias à morte.

O desejo mau de Davi o seduziu e produziu a iniquidade – o planejamento do pecado –, que gerou o pecado e, consequentemente, a morte. Um homem que era tão próximo de Deus, agora estava tão longe. Ele não se arrependeu prontamente do seu pecado e cometeu vários outros para encobrir o primeiro.

Deus enviou o profeta Natã para confrontar Davi sobre a situação, e aí então ele se arrepende, reconhece o seu erro e confessa o seu pecado. Ele, inclusive, escreve um Salmo sobre seu arrependimento, para que todos soubessem (Sl. 51) – o arrependimento precisa ser maior do que o escândalo. Todo pecado é primeiro contra Deus, porque é contra um filho que Ele ama e com quem se importa.

Quais as consequências básicas de um escândalo?

Quando acontece um escândalo, há a destruição de relacionamentos familiares, a destruição de amizades, a destruição de bens, riquezas e projetos, vergonha e pobreza e pessoas abandonando a fé e se afastando de Deus.

No caso de Davi, isso foi muito claro: acontece um incesto em sua família, quando um de seus filhos, Amnom, abusa de sua irmã Tamar; por causa disso, Absalão, outro filho de Davi, mata Amnom e se rebela contra o pai, fazendo planos para tomar o trono; Davi tem que fugir, enquanto seu filho invade o palácio e tem relações com as suas concubinas ao ar livre; no final, Absalão é assassinado por um comandante que trai um pedido de Davi.

Nada do que fazemos permanece encoberto. Jesus já alertou Seus discípulos disso em Lucas 12: “Tenham cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Não há nada escondido que não venha a ser descoberto, ou oculto que não venha a ser conhecido. O que vocês disseram nas trevas será ouvido à luz do dia, e o que vocês sussurraram aos ouvidos dentro de casa, será proclamado dos telhados” (v. 1-3).

Tudo o que vemos, ouvimos e fazemos é conhecido no mundo espiritual – é conhecido pelo Pai, pelo Filho, pelo Espírito Santo, pelos anjos e, até mesmo, pelos demônios. E tudo será descoberto!

Qual, então, é a chave para um escândalo? Qual é a chave para ter uma vida abençoada?

É simples: arrependimento. O rei Salomão, filho de Davi, já disse em Provérbios 28:13: “Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia”.

Arrependimento é confessar o nosso erro e abandoná-lo. Se Davi tivesse confessado o seu pecado, o escândalo poderia ter sido muito menor ou poderia nem ter existido.

REFLETIR

O que é o verdadeiro arrependimento?

O arrependimento vem antes do perdão. Deus está disposto a perdoar, mas nós queremos nos arrepender? João diz em sua primeira carta: “Portanto, se afirmamos que temos comunhão com Ele mas vivemos na escuridão, mentimos e não praticamos a verdade. Mas, se vivemos na luz, como Deus está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1:6-7). Nosso arrependimento deve ser mais escandaloso que o nosso pecado. Mesmo com o escândalo que viveu e as suas consequências, Davi foi chamado de o homem segundo o coração de Deus, porque se arrependeu (Sl. 32:3, 5 e 8).

O arrependimento verdadeiro gera mudança de comportamento. Em Mateus 18, Jesus diz que se nossas mãos, ou nossos pés, ou nossos olhos nos fizerem pecar, é melhor que os arranquemos e vivamos sem eles (v. 6-9). Ou seja, o que quer que seja que nos leve a pecar, precisamos abandonar. Seja o celular, o computador. Precisamos reconhecer o nosso erro e fazer o que for preciso para abandoná-lo. Jesus também nos alerta das consequências que um escândalo, que a falta de arrependimento, causa nos pequeninos, naqueles que são mais novos na fé. Quem confessa tentação nunca precisará confessar pecado.

Arrependimento atrai misericórdia. Quando reconhecemos nossos erros, nos lembramos de que somos seres humanos, como todos os outros, e que cometemos erros e precisamos da graça e da misericórdia de Deus. Só Jesus viveu sem nenhum pecado.

Arrependimento vem antes da restauração. É só quando nos arrependemos do que fazemos e mudamos de atitude que tudo é restaurado na nossa vida.

O arrependimento verdadeiro é a porta de entrada para uma vida abençoada.

APLICAR E ORAR (separe entre homens e mulheres)

Pensando na sua vida, existe algo que tem te levado a pecar e que você precisa abandonar?

Pense bem sobre isso. Se há alguma coisa de que você se lembra – seja um programa a que você assiste, um hábito que tem, uma pessoa com quem conversa –, reconheça o seu pecado, arrependa-se, procure o seu discipulador e confesse, mude de atitude. Assim, você não só evita os escândalos, mas vive uma vida abençoada.

Se existe algo que ainda não te levou a pecar, mas tem te tentado, confesse também. Lembre-se de que quem confessa tentação não precisa confessar pecado, porque não o comete.

Como cristãos, como aqueles que vivem para ser cada dia mais parecidos com Cristo, precisamos estar atentos aos nossos olhos, nossos ouvidos, nossos pensamentos, nossas intenções. Precisamos sempre nos limpar, nos arrepender e confessar os nossos erros para vivermos uma vida abençoada.

Você conhece alguém que está vivendo um escândalo ou tem sofrido as consequências de um?

Este é um ótimo momento para levar a Palavra de Deus para essa pessoa. Não há pecado que o Senhor não possa – ou não queira – perdoar, e não há nada que Ele não possa restaurar. Comprometa-se a orar por essa pessoa e encoraje-a a se arrepender e a buscar no Senhor a resposta para o momento que tem vivido.

Deus quer que vivamos uma vida abençoada e quer que as pessoas que ainda não O conhecem tenham essa oportunidade também!

Líder, este é um bom momento para orar por aqueles que os membros do GCEM conhecem e estão passando por um escândalo ou enfrentando as suas consequências. Não é preciso que as pessoas compartilhem as histórias ou os nomes dos envolvidos, para não expor ninguém, mas é bom haver um momento especial para a restauração e salvação dessas pessoas. Encoraje os membros da célula a se lembrarem de continuar orando por essa situação durante a semana.

Incentive todos a compartilhar. Esteja atento àqueles que precisam de encorajamento e àqueles que precisam confessar para receber ajuda. Ore por todos.

Siga-nos: