SENTIR (quebra-gelo)

O que é o Reino de Deus para você? 

APRENDER

Em que o Reino de Deus influencia a nossa vida?

Em absolutamente tudo! Se existe algo que pode revolucionar a maneira como vivemos é a revelação do Espírito Santo sobre o que é o Reino de Deus e sobre como podemos vivê-lo hoje.

O problema é que muitos não sabem que é o Espírito Santo que faz o Reino de Deus fluir, que Ele quer nos habilitar e nos configurar, que Ele se manifesta através de nós e que o Reino de Deus se expressa através de nós. Recebemos Jesus como nosso Senhor, nos arrependemos dos nossos pecados, fomos batizados nas águas, fomos selados com o Espírito Santo, mas não sabemos como o Reino de Deus se manifesta hoje.

Qual é a consequência disso?

Por causa dessas questões, por não sabermos como o Reino de Deus se manifesta através de nós, acabamos impedindo que o Espírito Santo aproveite as oportunidades para nos usar. Bloqueamos o Espírito de Deus. Kris Vallotton disse: “O Espírito Santo está aprisionado no corpo de muitos cristãos incrédulos”.

Também nos leva a pensar que o mundo do lado de fora da igreja é cinza e perigoso. Nos levantamos do culto no domingo e deixamos a alegria, a disposição, a esperança, a fé. E aí acabamos dominados por sentimentos de frustração, falta de esperança, insatisfação, indiferença e cansaço. Ficamos nos perguntando o que há de errado conosco.

Refletimos o reino de que temos mais consciência

Bill Johnson diz que “refletimos o reino de que temos mais consciência”. E Jesus nos ajuda a ir ainda mais fundo nisso quando fala sobre os dois tipos de reinos que podemos refletir em João 10:10: “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir. Eu vim para que eles tenham uma vida verdadeira, uma vida melhor e mais rica que qualquer outra com que tenham sonhado” (MSG).

Precisamos fazer uma autoanálise. Nossas palavras e expressões refletem qual desses dois reinos? Nossas percepções são de vida ou de morte? Deus quer nos dar consciência do Seu Reino para que possamos expressá-lo e para que possamos ser usados por Ele.

Não podemos pensar uma coisa e falar outra, afinal manifestamos aquilo de que somos cheios. Se nossas percepções realçam o que o inimigo está fazendo, jamais vamos expressar o Reino de Deus. E isso acontece quando acreditamos nas mentiras daquele que só veio para matar, roubar e destruir.

Que mentiras são essas?                                                

A primeira delas é de que precisamos viver com o foco em nós mesmos, de que nossas necessidades são o que realmente importa. Isso nos leva a um estado de sobrevivência e infelicidade. Ficamos sempre focados e preocupados naquilo que pode nos acontecer.

A segunda mentira é que não entendemos o que é uma vida abundante. Pensamos que a vida plena de que Jesus fala tem a ver com condições financeiras, com aquilo que conquistamos, com reconhecimento, com recuperarmos o que foi perdido, com termos paz. Nosso referencial de vida abundante acaba infectado pelo vírus da mentira. Isso nos leva a frequentar a igreja para tentar ter uma vida melhor e não para encontrar o propósito de Deus para nós.

Para que a vida abundante tenha o real significado, ela precisa estar conectada com a cultura do Reino de Deus. Jesus diz que uma vida abundante é uma vida bem-aventurada, vitoriosa, que faz sentido, cheia de paz e mais que vencedora. Quando descobrimos o que é o Reino de Deus, essa passa a ser a nossa realidade, porque nossos parâmetros se tornam configurados com os do Senhor. Precisamos conectar nossas percepções e anseios com o Reino de Deus. É como uma impressora, que precisa ser configurada ao computador para funcionar bem.

Jesus escolheu 12 homens quando esteve aqui na terra para fazer essa “configuração” neles. E estes homens, mesmo com tantas falhas e limitações, ajudam Jesus a implantar o Reino de Deus. Eles entenderam que Jesus é o Filho de Deus e que podiam, assim como Ele, viver um estilo de vida sobrenatural.

De tudo o que Jesus fez, a única coisa que não podemos fazer é salvar a nós mesmos. O resto podemos fazer tudo! Podemos viver expressando o Reino de Deus, assim como Jesus!

REFLETIR

Como, então, “configuramos” a nossa vida à cultura do Reino de Deus?

Há duas chaves para isso:

  1. Precisamos saber quem somos

Quando Jesus foi batizado por João Batista, o Espírito Santo desceu em forma de uma pomba sobre Ele e uma voz disse do céu: “Tu és meu filho querido e me dás muita alegria” (Lc. 3:21). Ele foi comissionado pelo Pai para buscar e salvar o que estava perdido, para destruir as obras do diabo e para implantar o Reino de Deus aqui. Recebeu autoridade para fazer isso. quando abraçamos a missão de Deus para nós, recebemos essa mesma autoridade, porque ela vem da comissão, que está baseada na nossa condição de filhos amados.

Depois de ouvir do Seu Pai sobre quem Ele era, Jesus foi levado ao deserto e tentado pelo diabo (Mt. 4). Ali, Ele ganhou poder (Lc. 4:14). Poder vem de intimidade e da obediência à Palavra de Deus. Jesus, então, entra no deserto com autoridade, por causa de Sua identidade, e sai do deserto no poder do Espírito, por Sua intimidade com o Pai e Sua obediência.

É exatamente isso que Deus tem para nós! Por sermos filhos, somos comissionados e cheios de autoridade e poder.

  1. Não podemos admitir ser roubados pelo diabo

A parábola do semeador expressa bem como isso acontece (Mt. 13:19-20). Recebemos uma palavra de Deus, mas começam a chegar problemas, tribulações, conflitos e confusões. Sabendo da força desta palavra, o diabo levanta tudo o que é possível para roubá-la.

O que carregamos é muito poderoso. Não somos vítimas, somos filhos amados, e precisamos permanecer naquilo que o Senhor falar sobre nós e para nós.

APLICAR E ORAR (separe entre homens e mulheres)

Qual Reino você tem expressado?

O Senhor quer nos usar poderosamente, quer agir através de nós neste mundo e quer transbordar o Seu Reino através das nossas vidas. Faça uma autoanálise agora. Pense sobre como têm sido suas palavras ultimamente, suas percepções e reações. Elas têm sido de morte ou de vida?

Agora, pense se você tem acreditado em alguma das mentiras de que falamos. Tem pensado que é melhor focar apenas em si mesmo? Tem vivido com uma ideia distorcida do que é uma vida abundante?

Não é tarde para mudar! Arrependa-se de refletir um reino que não é o Reino de Deus, invista tempo conhecendo a Palavra e orando, tendo intimidade com o seu Pai e tenha consciência do Reino de Deus. Deixe que o Espírito Santo te encha da convicção de que você é um filho amado, cheio de autoridade e poder, e não admita mais ser roubado pelo diabo.

Uma vida que expressa o Reino de Deus é vitoriosa e abençoa as pessoas. Vale a pena vivê-la!

Incentive todos a compartilhar. Esteja atento àqueles que precisam de encorajamento e àqueles que precisam confessar para receber ajuda. Ore por todos.

Escreva um comentário

*

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga-nos: